1ª Alguns Símbolos
1ª Alguns Símbolos

Cruz Vergada

 

cruz_vergada.jpg

Os satanistas criaram a Cruz Vergada no ano 666 para caricaturar o Crucifixo tradicional da Igreja Católica, mas rapidamente o adotaram como um de seus muitos símbolos para o Anticristo.

Nessa cruz, era exibida uma figura repulsiva e distorcida de Cristo, que todos os praticantes de magia negra e feiticeiros da Idade Média usavam para representar o termo bíblico "Marca da Besta".

Olho

 

olho.jpg

Segundo Cirlot, a essência do simbolismo do olho está contida num dito do filósofo romano Plotino, segundo o qual ?nenhum olho está capacitado a ver o Sol enquanto, de certa maneira, não for ele mesmo um sol?. Dado que o Sol é fonte de luz, e que a luz é símbolo da inteligência e do espírito, deduz-se que o processo de ver representa um ato do espírito e simboliza o conhecimento.

Pentagrama Invertido

 

pentagraminvertido.gif

Há muito tempo tem sido associado com o mistério e a magia. O pentagrama invertido foi usado por Satanistas medievais em suas cerimônias que eram, simplesmente, o invers do Crisianismo e uma rebelião contra mesmo. Esse pentagrama era um símbolo mágico, oposto ao simbolo religioso. No século 19 o mágic Eliphas Levi foi quem, oficialmente, caracterizou o pentagrama como um símbolo do "mal". A ponta de baixo, estaria apontando para o inferno. O pentagrama invertido, frequentemente, aparece com a imagem de Baphomet (cabeça de bode) que é o símbolo "oficial" do satanismo. 

O Ritual do Pentagrama Invertido ou RPI precede e encerra toda espécie de ritual praticada pelo satanista, salvo ocasiões em que o próprio ritual não aconselhe este procedimento. Isso ocorre porque, em primeiro lugar, esse ritual serve para revitalizar as forças psíquicas do praticante colocando-o em uma postura mental adequada e preparando-o para o ritual propriamente dito. É como se os pentagramas abrissem os portais do Inferno, para onde o satanista se projeta com a intenção de fazer a sua magia. Esse ritual é dividido em cinco etapas: 

O Estabelecimento da Árvore da Vida; A Invocação/Banimento com os Príncipes Coroados do Inferno; Conjuração dos Quatro Demônios Dirigentes; Invocação a Satã; Encerramento.

Triângulo

 

triangulo.jpg

O triângulo é um dos símbolos gemométricos mais simples e fundamentais; muitas vezes é interpretado como um símbolo do púbis feminino, ou como representante da Santíssima Trindade. O triângulo também pode ser um símbolo do fogo, como um dos Quatro Elementos.

Pentagrama

 

pentagrama.jpg

O pentagrama tem sido associado desde muito tempo ao mistério e a magia. Esse símbolo é sem dúvida o mais reconhecido por todos os seguidores do paganismo e é tão antigo que sua origem é desconhecida. Tem sido utilizado em todas as épocas como talismã.

Para os Pitagóricos, simbolizava a saúde e o conhecimento. 

Numerologicamente, o pentagrama é a soma do elemento 2 (feminino) e 3 (masculino). É o símbolo da união e a síntese, é o número dos dedos de uma extremidade e número dos nossos sentidos. 

Para as correntes esotéricas, o pentagrama é formado por cinco extremidades cercadas por um círculo. As cinco extremidades representam os 5 elementos: a terra, o ar, o fogo, a água e o espírito. 

Também é reprezentado com o desenho de um homem dentro de seu interior. Leonardo da Vinci vê essa representação no homem de Vitruvio. Quando o pentagrama é desenhado dentro de um círculo, une todos os aspectos do homem. Esse círculo mostra que tudo é um ciclo. A extremidade acima do pentágono representa a supremacia do espírito no corpo e no poder que esta tem no nosso corpo. 

Na antiga Mesopotâmia era o símbolo de poder imperial. 

Entre os Hebreus, representava a Verdade e os cinco livros Pentateuco, que tem para os Judeus o nome de Thora, que quer dizer a "lei escrita" revelada por Deus. 

Para os egípcios era o útero da Terra, mantendo uma relação de simbolismo com as pirâmides. 

Para os Druidas era um símbolo da cabeça de Deus. 

Na Idade Média, era um símbolo da Verdade e de proteção contra os demônios. 

Para os medievais adéptos do cristianosmo, o pentagrama era atribuído as 5 estigmas de Cristo. 

Para os chineses, representa o ciclo da destruição, que é a base filosófica da medicina tradicional chinesa. Nesse caso, cada extremidade do pentagrama simboliza um elemento: Terra, Água, Fogo, Madeira e Metal. Cada elemento é gerado pelo outro, a Madeira é gerada pela Terra, o que dará origem a um ciclo de criação. Para que exista o equilibrio, existe um elemento inibidor, que nesse caso é o oposto, a Água inibe o Fogo. 

Para os Celtas, representava a deusa Morrigham, deusa que era ligada ao Amor e a Guerra. 

Também simboliza o Microcosmo, símbolo do Homem de Pitágoras representado através de braços e pernas abertas, parecendo estar disposto em cinco partes em forma de cruz (O Homem Individual). A mesma representação simboliza também o Macrocosmo, o Homem Universal, um símbolo de ordem e perfeição, a Verdade Divina.

Anel

 

anel.jpg

Seu significado vai depender da postura psicológica do ego envolvido com o símbolo. Em seu aspecto positivo, é um símbolo de união; enquanto que em seu aspecto negativo, representa a escravidão, posto que tanto une como isola. Sua forma em círculo, pressupõe o infinito, aquilo que não tem início nem fim. O sentimento que se possa ter em relação a ele é que vai apontá-lo como símbolo de um grilhão ou de uma União significativa. A imagem do anel poderia fazer uma referência ao fato de se estar ligado à alguém ou à alguma coisa que não se deveria estar. Pode-se mesmo estar escravizado por algum fator negativo, envolvido num estado de fascinação que escraviza por força de algum complexo emocional inconsciente. De qualquer forma, quando um homem oferece um anel à uma mulher, simbolicamente, ele está declarando, mesmo que de forma inconsciente, que deseja ligar-se à ela não como um caso de amor superficial, mas como uma conexão via SELF, uma aliança, quando pode estar então simbolizando a conjunctio, a união dos opostos.

Bode

 

bode.jpg

No Oriente, os demônios aparecem em imagens com a pata fendida do bode. É considerado um símbolo de THOR, além de ser considerado um símbolo da fecundidade e da libido. O bode é a montaria de Agni, o deus regente do fogo para os vedas, daí que ele é considerado como sendo um animal solar. O termo bode expiatório, simboliza o indivíduo sobre o qual recaem as projeções do mal que os outros gostariam de executar mas que não ousam. Então, ele é empurrado cada vez mais para que desempenhe esse papel.

Free Translation Widget

Rating: 3.2/5 (442 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Imagem